Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Granjinha/Cando

e Vale de Anta... factos, estórias e história.

Granjinha/Cando

e Vale de Anta... factos, estórias e história.

Pensava eu...

13
Jun11

Pensava eu, quando o saneamento chegou à Granjinha, que através das valas abertas para o efeito, pelo menos na zona do "casco antigo" os fios eléctricos seriam enterrados, os postes removidos e a iluminação pública substituída de acordo com o monumento existente. Talvez um primeiro passo para valorizar a aldeia da Granjinha de acordo com o seu legado histórico!

 

Foi feita a sugestão mas seria difícil...a justificação foi e será sempre a falta de recursos, e desculpas que só convencem quem as dá ...

Os moradores existentes no núcleo antigo não decidem eleições, principalmente quando lá moram dois Gatos Pingados. Por isso tudo que por lá se faz é sempre com um certo desdém, quando não se pode adiar mais, ou para calar alguém...

Que eu me lembre nada foi feito nesta aldeia, por iniciativa dos poderes instalados, seja Pedro ou Paulo!

Luz, estrada, água, saneamento, só depois de muito "barulho" e promessas incumpridas...

A aldeia e sua História mereciam algo mais. Já sabemos que quem decide precisa de ter sensibilidade para determinadas matérias. Ruínas Romanas (colunas, capitéis, mosaico romano (único no concelho de Chaves), aras, construções romanas), estelas funerárias,  Capela Românica, em qualquer local do país seriam motivo de reflexão pelo menos entre os órgãos autárquicos.

O local merecia um pequeno núcleo museológico, que pelas características não seria muito oneroso. Mas...

 

Mas não indo tão longe, convinha tentar não agredir o local e preservar o que ainda transmite.  Em cada esquina ou recanto um pouco de História !

   

 

Surgiu agora a EDP, após alguns meses de se terminar o saneamento e substituiu todo o sistema de transporte de linhas eléctricas e a localização dos postes eléctricos. Qual não é o espanto, que em vez de reduzir o impacto na parte mais antiga, nomeadamente junto à Capela Românica de postes e fios eléctricos, esse impacto foi reforçado, bem como tornou mais difícil a circulação de veículos e pessoas na rua central da Aldeia.

Falta de comunicação entre entidades ? ou o motivo do costume...

 

Sucede, que após abordagem à empresa encarregada da obra sobre o grau de dificuldade, ou da possibilidade de cabos eléctricos subterrâneos, a resposta foi pronta, nada difícil, apenas ninguém responsável abordou nesse sentido!!!

 

6 comentários

Comentar post